sexta-feira, 31 de julho de 2015

Meu Bem Querer - Compondo sem a vogal "A"




Dos teus beijos tiro proveito,

O timbre de voz enlouquece-me!

Os olhos cor de mel,

Que deslumbre!

O porte, é um monumento!

Teu corpo, nele  me conforto

E deliro com teus mimos.

Em ti, encontrei meu norte,

O porto seguro que preciso.

Com um homem deste

Que me fez consorte.

Recebi um  generoso presente!

Que mulher de sorte!

Que perdure  esse nosso doce viver!

És meu eterno bem querer.


dinapoetisadapaz

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Olhos do Bem - Compondo sem a vogal "A"



 















Vendo o mundo com os olhos do bem
Determino que do meu interior
Expulsem-se todo sentimento que
Provoque desejos oponentes
Com meu correto e bom proceder.

Viver nesse mundo frio,
Insensível, cruel e competidor,
Requer esmero, porém sem requintes.
O zelo por si contribui que se evite
Conviver com o perigo que nos
Cinge, mesmo sendo difícil...

Viver escondido temendo
O terror e o desrespeito
Dos elementos nocivos
Que vivem em conjunto
Em prol do ódio coletivo,
E sentir-se preso
Sem ter cometido nenhum erro.

dinapoeisadapaz

sábado, 25 de julho de 2015

Renovo - Compondo sem a vogal "A"







Com você eu fui feliz
Vivi momentos intensos,
Sem tempo de ser infeliz.
O destino deu por suspenso

E fiquei como quem morre,
Vivendo sem rumo, sem sentido.
Meu mundo ruiu, tomei um porre
De um tempo ido e perdido.

Meu ser petrificou, perdi o senso
Mergulhei num mundo escuro,
O mundo dum sofrimento denso
Que me fez refém inseguro.

O tédio consumiu meu domínio
O impossível se fez presente.
Implorei um lume em meu benefício,
Um socorro pro corpo dormente.

Num certo momento desprende-se
Um véu, e vislumbrei um tempo novo.
Estremeci, o escuro refugiou-se
Tudo mudou, veio o renovo.


dinapoetisadapaz

quarta-feira, 22 de julho de 2015

20 de julho - Dia do amigo


Estive ausente do meu domicilio no dia  amigo, por essa razão não compareci ao blog para felicitar aos meus adoráveis e virtuais amigos.
Bom é ter amigos, e bons amigos, sejam reais ou virtuais sempre guardados no coração.
Mesmo  atrasadinha, deixo à todos o meu  fraterno e carinhoso abraço. 
Bjabração!

sábado, 18 de julho de 2015

Versos Loucos- Compondo sem a vogal "A"



















Desfilo pelo corredor onde me encontro,
desenrolo o novelo de sentires,
e deixo escorrer entre os dedos nervosos,
versos tortos provindos d’um momento
louco, ou d’um vento misterioso.

Os meus risonhos olhos
sentem o peso do tempo
sem verbo, querem dormir
sentem medo de ver
o novo filho que surge,
tímido, com jeito novo.

E os tímidos e teimosos versos,
nem belos nem feios, prosseguem
com sede de no futuro ser reconhecido
como estilo poético, e eu vibro e gritos
vou conseguir...

Quem se dispõe corre o risco
o sucesso nem sempre vem,
encolher o desejo é regridir
no tempo, e o meu tempo,
corre junto com o tempo.
Tem  retrocesso e progresso.

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Inerte- Compondo sem a vogal "A"





















Em silencio profundo,
Estes  versos  escrevi
E digo que neste mundo
Cruel, muito sofri.

Este meu tempo doloroso
Sem  pertencer ao meu querer
Vivi no fundo do poço
Inerte, sem o gosto de viver.

dinapoetisadapaz

Decanatos Póeticos

Estilo Experimental criado pela poetisa Norma Aparecida Silveira A Paz no Carnaval Da grande amiga um convite recebo, Pa...