quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Voo Ébrio



Vejo esse negro céu
onde nuvens tristes
 sem destino, correm céleres,
em movimentos perfeitos.

Quero percorrer esse céu gris,
ele tem um quê de triste,
temo interferir no meu propósito de hoje, 
pretendo um voo, estou ébrio de desejos
que me desloquem, ver de perto
o infinito, ou é ilusório?
Preciso me erguer, o solo grudou em meus pés, sinto um peso enorme!


dinapoetisadapaz

Nenhum comentário:

Postar um comentário